Sábado, 23 de Agosto de 2008

HOMENAGEM A QUEIRÓ

 

Numa altura em que o Boavista FC atravessa a maior crise dos seus 105 anos de história recordamos o futebolista Queiró, um dos mais emblemáticos jogadores de sempre do clube axadrezado. Fez uma longa carreira como atleta do Boavista FC, jogando durante onze épocas consecutivas e, posteriormente, quando colocou um ponto final na vida de futebolista, enveredou pela função de treinador de futebol nos escalões de formação do popular clube do Bessa.

António Augusto Alves de Oliveira, conhecido pela alcunha de Queiró, nasceu na freguesia de Avintes em Vila Nova de Gaia no dia 4 de Dezembro de 1956. Iniciou oficialmente a pratica do futebol no clube da sua terra natal, o FC Avintes, registando-se a temporada de 1972/73 como a sua primeira inscrição federativa.

O ingresso no seu clube de sempre, o Boavista FC, ocorreu no inicio da temporada de 1978/79, com apenas 21 anos de idade, pela mão do treinador português José Carlos, antigo jogador do Sporting CP e da Selecção Nacional.

 
Apesar de ter feito a maior parte da sua carreira na posição de lateral direito, e nessa condição se ter destacado no futebol português, a verdade é que naquela altura jogava preferencialmente em posições do meio campo, ora como médio centro defensivo, ora como médio interior/ala direito.

Nas duas primeiras temporadas de xadrez vestido, o jovem Queiró nunca foi muito utilizado. Sempre na condição de médio, Queiró apenas alinhou em 5 jogos do Campeonato Nacional da 1ª Divisão de 1978/79, competição onde o Boavista FC foi o 9º classificado.
 

Conquistou o seu primeiro troféu nacional logo nesta temporada de 1978/79, concretamente a Taça de Portugal, vencida ao Sporting CP, numa finalíssima disputada no Estádio do Jamor. No primeiro encontro Boavista FC e Sporting CP empataram a 1-1, enquanto no jogo decisivo, os boavisteiros levaram a melhor, derrotando a equipa de Alvalade por 1-0.
 
(Equipa do Boavista FC vencedora da Taça de Portugal de 1978/79)
 
Queiró deu o seu especial contributo nestas duas partidas que decidiram a atribuição da Taça de Portugal de 1978/79. Em ambos os encontros, Queiró, não sendo titular na equipa inicial, foi um dos escolhidos para entrar em campo nas substituições operadas pelo treinador Jimmy Hagan, técnico que a meio da temporada substituiu José Carlos.

Na época seguinte, o Boavista FC realizou uma excelente campanha atingindo um prestigiado 4º lugar no Campeonato Nacional da 1ª Divisão, com o treinador Mário Lino ao leme da equipa. O médio Queiró jogou apenas em 6 partidas da principal competição portuguesa.
 
(Plantel do Boavista FC na época de 1979/80)
.
No início desta temporada de 1979/80 disputou-se a denominada Supertaça Cândido de Oliveira, que o Boavista FC venceu o rival da cidade invicta, o FC Porto, por 2-1. Também neste desafio Queiró, não sendo titular, foi um suplente utilizado.
 
A afirmação definitiva de Queiró no clube do Bessa dá-se na temporada de 1980/81 com o treinador António Teixeira - antigo futebolista do Vitoria SC, do FC Porto e Selecção Nacional – que viria a ser substituído pelo jovem Henrique Calisto. Recuado do meio campo para a posição de defesa lateral direito, Queiró destaca-se neste período como um dos bons valores da equipa do Boavista FC.
 
(Equipa do Boavista FC na época de 1980/81)
.
(Queiró na equipa do Boavista FC na temporada de 1980/81)
.
Formando um quarteto defensivo de luxo, Queiró, Adão, Artur e Cacheira, foram importantíssimos na renovação do 4º lugar no Campeonato Nacional da 1ª Divisão, na época de 1980/81. Queiró jogou em 24 jogos da principal competição portuguesa arrecadando aqui a titularidade como um indiscutível, condição que manteve praticamente até ao final da sua carreira no Boavista FC.

 
(Equipa do Boavista FC na temporada de 1980/81)
.
(Queiró executando um lançamento de linha lateral)
 
Na época de 1981/82 o Boavista FC ficou longe do objectivo inicial, vivendo uma temporada algo titubeante, lutando com afinco pela permanência na 1ª Divisão Nacional.

O Boavista FC garantiu a tranquilidade a poucas jornadas do fim da competição, a tempo de atingir um mediano 9º lugar. Quanto a Queiró realizou um total de 25 jogos no Campeonato Nacional da 1ª Divisão.
 
(Equipa do Boavista FC na época de 1981/82)
.
(Queiró)
.
(Equipamento axadrezado do Boavista FC)
 
Queiró era um jogador que se destacava, essencialmente, pelo espírito abnegado, lutador e pela entrega ao jogo, verdadeiramente notável. Estas características elevavam imensamente a missão defensiva que lhe estava destinada e que Queiró cumpria com rigor.

Salientou-se na posição de defesa lateral direito, embora, como acima registamos, tenha feito o percurso inicial da sua carreira como meio campista. Foi claramente um dos bons jogadores naquela função e o seu nome tornou-se tradicional no futebol português da década de 80. Apesar disso, Queiró nunca foi internacional pela Selecção Nacional Portuguesa.
 
(Equipa do Boavista FC na época de 1981/82)
.
(Queiró com o xadrez do Boavista FC)
.
(Queiró em acção pelo Boavista FC na época de 1981/82)
 
É pois, na história do clube do Bessa, que o nome de Queiró fica gravado a letra douradas. O nome Queiró foi, naquele período, sinónimo de Boavista FC, o seu clube de sempre, que orgulhosamente capitaneou em variadíssimas ocasiões.

Nesta temporada de 1981/82 haverá ainda que destacar a participação do Boavista FC na Taça Uefa, sobretudo pela sensacional eliminação da equipa espanhola do Atlético de Madrid.
 
(Equipa do Boavista FC na temporada de 1981/82)
.
(O defesa lateral Queiró no Boavista FC)
.
(Queiró pelo Boavista FC no Estádio José de Alvalade)

Em 1982/83 a crise no clube do Bessa não parecia definitivamente irradicada. Foram vários os treinadores que passaram pelo Boavista FC na temporada de 1982/83, desde o técnico inicial, o austríaco Hermann Stessl, ao ex jogador boavisteiro Manuel Barbosa, que terminou a época como treinador.

A temporada foi realmente complicada e momentos conturbado viveram-se no Bessa, mas, surpreendentemente, a nove jornadas do fim do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, o Boavista FC encetou um sensacional recuperação que o levou ao notável 5º lugar no final da prova. Queiró foi mais uma vez titularíssimo na equipa do Boavista FC, contabilizando 26 jogos em toda a competição.
 
(Plantel do Boavista FC na temporada de 1982/83)
.
(Com a cores do Boavista FC na época de 1982/83)
.
(Queiró à civil em 1982)
.
(Equipa do Boavista FC na época de 1982/83)
.
(Queiró no Boavista FC)
.
(Na época de 1982/83 no Boavista FC)
.
 
Na época de 1983/84 o Boavista FC, tal como particularmente Queiró, realizaram uma temporada mediana. Colectivamente regista-se um 7º lugar na classificação final do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, enquanto que ao defesa Queiró, salienta-se apenas a presença em 18 jogos da competição.
 
(Plantel do Boavista FC na temporada de 1983/84)
.
(Exibindo-se pelo Boavista FC)
.
(Queiró no Boavista FC)
.
(Equipa do Boavista FC na época de 1983/84)
.
(Queiró em acção pelo Boavista FC)
.
(Em 1983/84 no Estádio do Bessa)
 
Seguiu-se, porém, uma temporada em cheio em termos exibicionais do lateral direito Queiró, na época de 1984/85. Participou em todos os 30 jogos do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, onde os boavisteiros obtiveram um 4º lugar na classificação final.

Treinado por João Alves, antigo colega de equipa, desde da ponta final da época de 1984/85, Queiró foi sempre titular. Pela sua polivalência e sobretudo por ser um bom defensor, com João Alves, Queiró experimentou outra posição no terreno de jogo.
 
(Plantel do Boavista FC na época de 1984/85)
.
(Queiró no Boavista FC)
.
(Caricatura de Queiró com as cores do Boavista FC)
.
(Boavista FC na época de 1984/85)
.
(Na época de 1984/85 no Boavista FC)
.
(Queiró no Boavista FC)
 
Essencialmente na temporada de 1985/86, Queiró alinhou varias vezes como lateral esquerdo, enquanto que a sua posição natural era entregue ao jovem boavisteiro que despontava naquela altura, o português Jaime Alves.

Queiró participou ao serviço do Boavista em 24 jogos do Campeonato Nacional da 1ª Divisão de 1985/86, onde a formação do Bessa terminou posicionada no 5º lugar da geral, conquistando, desta forma, mais um apuramento europeu.
(Equipa do Boavista FC na época de 1985/86)
.
(Queiró no Boavista FC)
 
Na época seguinte voltou, normalmente, a posição de lateral direito. Jogou em 25 jogos do Campeonato Nacional da 1ª Divisão de 1986/87, onde o Boavista FC alcançou um 8º lugar na classificação geral.

Nesta temporada é normal ainda evidenciar-se surpreendente eliminação da equipa italiana da Fiorentina protagonizada pelo Boavista FC na edição de 1986/87 da Taça Uefa.
 
                                    (Equipa do Boavista FC na temporada de 1986/87)
 
(Queiró um simbolo do Boavista FC)
.
Queiró já tinha ultrapassado mais de uma centena de jogos pelo Boavista FC no Campeonato Nacional da 1ª Divisão, mas ainda não tinha apontado qualquer golo com a camisola boavisteira na principal prova nacional.

O único golo que Queiró marcou no primeiro escalão do futebol português, aconteceu na temporada de 1987/88, precisamente, numa partida disputada entre o CS Marítimo e o Boavista FC no Estádio dos Barreiros no Funchal, que terminou igualada a 1-1.

Nesta concreta temporada de 1987/88 o defesa lateral Queiró alinhou em 20 partidas do Campeonato Nacional da 1ª Divisão e apontou o mencionado golo, enquanto o Boavista FC alcançou o 5º lugar na classificação geral da competição.
 
(Boavista FC na época de 1987/88)
.
(Queiró ao serviço do Boavista FC na época de 1987/88)
 
Chegou-se finalmente à última época em que Queiró jogou no Boavista FC. Depois de um percurso de 11 anos seguidos, o defesa lateral Queiró, agora com 32 anos de idade, colocou um ponto final à sua ligação como futebolista ao clube do Bessa no termo da temporada de 1988/89.

Nesta ultima época vestido de xadrez, Queiró foi muito pouco utilizado. Somente em 6 partidas deu o seu contributo à campanha do Boavista FC no Campeonato Nacional da 1ª Divisão de 1988/89, onde o clube do Bessa foi a grande sensação classificando-se no 3º lugar da geral.


 
(Plantel do Boavista FC na época de 1988/89)
.
(No campo anexo ao Estádio do Bessa, Queiró no Boavista FC)
.
Terminada a sua ligação ao Boavista FC, Queiró prosseguiu a sua carreira de futebolista durante mais uma temporada. Vinculou-se, na época de 1989/90, ao Leixões SC, treinado por Fernando Duarte e a militar na 2ª Divisão Nacional, Zona Norte.
 
(Plantel do Leixões SC na época de 1989/90)
.
Encerrada a carreira de futebolista, Queiró dedicou-se aos estudos, na vertente do desporto e educação física, concluindo o curso superior na Faculdade de Desporto da Universidade do Porto em 1997. A partir de então o futebolista Queiró tornou-se conhecido como o professor Queiró.

Após o final da carreira de futebolista assumiu funções como treinador no departamento de futebol juvenil do Boavista FC. Ali desenvolveu um trabalho deveras notável, conquistando vários títulos nacionais para o clube axadrezado e contribuído para a formação de jovens atletas que singrariam no futebol português.
 
(O professor Queiró)
 
Enquanto técnico principal da equipa de juniores do Boavista FC, conquistou quatro títulos de campeão nacional naquele especifico escalão de formação. Foi unanimemente considerado como um dos melhores treinadores no futebol jovem português.

Infelizmente, vítima de uma doença incurável, o professor Queiró foi obrigado a afastar-se do trabalho de campo, assumindo, sobretudo pela dedicação ao clube, funções de coordenação do futebol juvenil do Boavista FC.
 
(António Augusto Alves de Oliveira, o conhecido Queiró)
 
Em 4 de Junho de 2006, aquando da final do Campeonato Europeu de Sub 21 realizado no nosso país, o Boavista FC, a UEFA e a Federação Portuguesa de Futebol prestaram uma honrosa homenagem a Queiró.

Poucos dias depois daquela cerimónia, concretamente a 16 de Junho de 2006, o dedicado boavisteiro Queiró faleceu com 49 anos de idade, sucumbindo definitivamente à grave doença que o apoquentava.
 
 
 
NOTA IMPORTANTE : Artigo retirado na íntegra do blog "Glorias do Passado" .
 
 

publicado por PNvelhaguarda às 19:43
Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Pesquisar neste blog

 

Setembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


últ. comentários

Boa noite, alguém me poderia dizer a legenda desta...
Em cima, da esquerda para a direita: Granja; Alcin...
Não deixa de ser uma grande equipa, espero que o m...
E quem ganhou o II Torneio Ibérico? FCPorto. Grand...
O 4º e o 5º, em pé, a contar da esquerda, são, res...
Grande equipa! Em cima, da esquerda para a direita...
O I TORNEIO IBÉRICO DE FUTEBOL JUNIOR ocorreu no a...
Esta equipa do Boavista F. C. é da época de 1954-5...
Boavista F. C. - Época de 1964-65

Links

Arquivos

Setembro 2012

Agosto 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

subscrever feeds